Tetê Espíndola e Lucina abrem série de lives #ARtesalva com grandes nomes da MPB

Música e solidariedade dão o tom à estreia da série de lives do movimento #ARtesalva, neste sábado, 22/8, às 19h30. A iniciativa, realizada pela Fundação Clóvis Salgado, vai apresentar uma série de quatro shows, e no primeiro deles, as convidadas são as cantoras, compositoras e instrumentistas, Tetê Espíndola e Lucina.

As próximas atrações são Kleiton e Kleidir, Zé Geraldo com participação de Luma Schiavon, além de Chico César e Marcelo Caldi para encerrar. Artistas que prontamente se uniram à causa do #ARtesalva e fortalecem as inúmeras lives solidárias de artistas mineiros que compõem o projeto.

Desde seu lançamento, no início de junho, o #ARtesalva realiza uma série de ações de apoio às cadeias produtivas da Cultura e do Turismo, por meio de articulação e reforço logístico a campanhas de arrecadação de doações, prestaçaÞo de informaçoÞes sobre acesso a poliìticas puìblicas, linhas de creìdito, ações de capacitação, editais e outras atividades. Essa rede de solidariedade já arrecadou 437,5 toneladas de cestas básicas, beneficiando 237 mil pessoas. Até o momento foram 33 lives e 6 milhões em editais de fomento.

Durante a exibição da série, o público poderá contribuir com doações para o movimento. Ao longo da apresentação, será disponibilizado um QR Code para que as pessoas possam colaborar com os artistas e os profissionais da cultura e turismo de Minas Gerais em situação de vulnerabilidade social.

Mais de 60 parceiros, entre empresas, representantes da sociedade civil e do poder público se mobilizaram para que o #ARtesalva conquistasse números tão expressivos. O secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, ressalta o envolvimento de todo o sistema que integra a secretaria, “o #ARtesalva só foi possível por causa do esforço e da união de todo sistema da Secult, que está cada vez mais integrado. Essa série de lives, realizada pela Fundação Clóvis Salgado, enriquece a reta final do #ARtesalva, depois de quase 3 meses de projeto. Agora precisamos ter foco numa distribuição ampla e descentralizada da Lei Aldir Blanc em todo o estado, fomentando a economia criativa, a Cultura nas suas diversas manifestações”, destaca Leônidas.

Deixe um comentário