Documentários dirigidos por mulheres encerram série especial da Faixa de Cinema

Combo0327

O tema Arquivo Memória encerra, nesta sexta, 27, às 23h30, a série “Vida Longa ao Cinema Feito por Mulheres”, da Faixa de Cinema. No mês de março, todos os filmes foram dirigidos por mulheres e selecionados pela Coletiva Malva, que organiza a Mostra de Cinema Feminista de Belo Horizonte.

O documentário “Ocupação Hotel Cambridge”, de Andrea Mendonça, fala sobre o funcionamento do movimento de moradia sem teto e das ocupações no centro de São Paulo. O filme ganhou o prêmio de Melhor Curta Metragem Documentário no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e representou o Brasil no Les Nuits en Or 2019.

“Topofilia”, de Amanda Pontes e Michelline Helena, reúne diversas personagens que divagam sobre viver e habitar, as relações delas com o próprio espaço. O filme ganhou o prêmio de melhor montagem 40o Festival Guarnicê de Cinema.

Coletiva Malva
Todos os filmes que serão exibidos durante o mês de março no especial “Vida longa ao cinema feito por mulheres” foram selecionados pela Coletiva Malva em parceria com a Rede Minas. A Coletiva Malva é formada por quatro mulheres: a historiadora Letícia Souza, a cientista social Rita Boechat, a comunicadora Mirela Persichini e a psicóloga Daniela Pimentel. O grupo tem o propósito de pensar o cinema e suas implicações, uma vez que as produtoras e curadoras enxergam o cinema como instrumento propagador das diversidades, como materializador da disputa imagética e como dispositivo de reflexão e embate a práticas que se pretendem normatizantes e universalistas.

Fotos do filme “Ocupação Hotel Cambridge”: Alexandre Calado. 

Deixe um comentário